ÓLEO VEGETAL E ÓLEO MINERAL: você conhece a diferença? Aprenda a distinguir e conheça um pouco sobre a aplicabilidade de cada um.

Os dois são originários das plantas, isso todos sabemos. Mas em várias situações, muita gente confunde óleos essenciais e vegetais. Eles são usados de forma muito distinta um do outro, e seu uso indevido pode causar complicações. Então é fundamental que se saiba exatamente o tipo de matéria prima que se está utilizando.

 

 

Ambos são importantes no cuidado com a saúde e são muito utilizados na aromaterapia, cada um com suas características particulares. Vamos conhecer um pouquinho:

 

O óleo vegetal é extraído das sementes ou frutos das plantas oleaginosas. Possui aroma neutro e suave com consistência densa e oleosa. Não é volátil e nem solúvel em água ou álcool, e possui alto poder de nutrição e hidratação para a pele e para os cabelos.

 

Os óleos vegetais são a base para a produção de cosméticos naturais e artesanais. São excelentes fontes de vitaminas e ômega 3, sendo alguns deles usados na culinária. Podem ser utilizados puro na pele e nos cabelos, ou também como substância carreadora para diluição de óleos essenciais.

 

Ao contrário do óleo mineral, os óleos vegetais permitem a respiração cutânea, hidratam, reequilibram, renovam e permitem a penetração profunda de nutrientes na pele. São também biodegradáveis, ou seja, não poluem e nem agridem o meio ambiente.

 

Alguns exemplos de óleos vegetais são: óleo de coco, óleo de semente de uva, óleo de girassol, óleo de argan, óleo de amêndoas, óleo de linhaça, óleo de abacate, óleo de rícino, etc.

 

  • Na hora de escolher e adquirir o seu óleo vegetal, opte por óleos vegetais que foram extraídos na forma de prensagem a frio. A extração do óleo vegetal a frio, conserva intactas as propriedades terapêuticas da matéria vegetal de que foram obtidos.

 

O óleo essencial é obtido a partir da extração de flores, folhas, frutos, caules e raízes de plantas aromáticas. São considerados a “alma da planta”, por serem altamente concentrados, puros e aromáticos. Possui consistência menos densa que o óleo vegetal e, diferente deste, é extremamente volátil.

 

Por serem extremamente concentrados, não devem ser utilizados puros sobre a pele. Devem ser diluídos em substâncias carreadoras, como por exemplo os óleos vegetais. A diluição recomendada por profissionais da aromaterapia, são entre 2% a 3% de óleo essencial na substância carreadora. Sua diluição máxima não deve ultrapassar 5%.

 

São biodegradáveis e possuem propriedades terapêuticas e estéticas que auxiliam em tratamentos físicos, psíquicos e emocionais. Podem ser encontrados em perfumes, sabonetes, óleos para a pele e cabelos, xampus, etc. A utilização dos óleos essenciais são a base da aromaterapia.

 

Alguns exemplos de óleos essenciais são: óleo essencial de lavanda, alecrim, melaleuca, tangerina, ylang ylang, patchouli, gerânio, etc.

 

 

Fontes desta pesquisa

https://cactuscosmeticos.com.br/entenda-a-diferenca-oleos-minerais-vegetais-e-essenciais/

https://harmoniearomaterapia.com.br/blog/oleos-essenciais-e-vegetais/

Please reload